Mobilização para a Acção

Nesta altura em que a desmotivação e isolamento na nossa sociedade se tornam cada vez mais evidentes e gritantes, o que fazer para mobilizar as pessoas? Será que já não há interesse em participar? Ou não há motivação para organizar e mobilizar?

A Prof. Lia Vasconcelos da Universidade Nova de Lisboa esteve na ART a apresentar projectos e técnicas de mobilização comunitária. Verifica-se que Telheiras tem um elevado potencial, ironicamente tanto de adesão e acção, como de ruptura: as características sócio-económicas potenciam a permanência no domicilio não só pelo seu
conforto mas também pelo cansaço criado de longas jornadas de Trabalho. Contudo, a população é maioritariamente sensível a questões que os rodeiam como alterações ao conforto e segurança do bairro e a questões de fundo como sejam as alterações climáticas, o lixo ou consumo de Energia. As dificuldades surgem em diversos pontos: divulgação de acções, adesão de novos membros para actuar, criação de uma rede que potencie a mudança ao invés de um conjunto de indivíduos ou instituições a trabalhar de um modo independente.

Anúncios
%d bloggers like this: